quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Mediunidade: Como se dá a comunicação?

Comunicação Mediúnica
Antes de compreendermos como se dá a comunicação, primeiramente é imprescindível compreender que a morte não encerra a vida do Espírito. A consciência existe desde antes da vida física e também após a mesma. Toda a bagagem de conhecimentos, talentos naturais e predisposições que possuímos, que pode ser observados desde tenra idade, são, na verdade, a manifestações próprias do Espírito, que, ao mergulhar novamente no palco da vida física, se mostram através do convívio com os demais parceiros de encarnação.

Da mesma forma que trazemos nossos vícios e virtudes, nós levamos tudo o que nós aprendemos durante uma encarnação. Uma vez adquirida a paciência, por exemplo, essa paciência, ao regressar ao plano espiritual, e até mesmo a uma próxima encarnação, se manifestará - virtude essa conquistada com o próprio esforço nessa e noutras vidas. Desencarnando, portanto, o Espírito não se torna um "santo" tampouco um "demônio". Seus vícios e virtudes o acompanham, até que, com esforço próprio, realize uma reforma íntima, eliminando as sombras que abrigam seus vícios, tornando-se, depois de várias encarnações e provações, um Espírito de Luz, ou, como se conhece no popular, um anjo.

Sabendo que nós Espíritos, mesmo desencarnados, partilhamos do convívio dos encarnados, da mesma forma que se dá a transmissão de pensamentos entre encarnados, também ocorre de desencarnado para o encarnado. Essa transmissão de pensamentos, que se dá mente-a-mente, pode ser percebida ou não, dependendo do grau de sensibilidade da pessoa que o recebe. O pensamento é energia, que trafega pelo Fluído Cósmico Universal e, por estarmos mergulhados neste fluído, quando sintonizados com a vibração deste pensamento, podemos captá-lo. O fluído cósmico universal é para o pensamento assim como o ar é para o som.

Os médiuns, porém, por terem seu organismo mais sensibilizado para captura de vibrações do fluído cósmico universal, conseguem, por sua vez, entrar em contato com os emissores destes pensamentos, estabelecendo, muitas vezes, um diálogo mental. Essa é uma das formas de mediunidade mais comuns, apesar de nem todos serem aptos de percebê-la como tal. A intuição e a inspiração, muitas vezes se dá desta maneira, quando um Espírito, movido por sua própria vontade, emite uma "mensagem mental" para o receptor, que o capta, e quase sempre acredita ter sido sua própria ideia. Tais "mensagens mentais" podem ser boas ou más, dependendo da faixa vibratória em que o receptor esteja. Esta faixa vibratória se dá de acordo com a natureza de seus pensamentos. Quanto mais fundamento no Amor, melhores serão as intuições e inspirações recebidas. De maneira inversamente proporcional se dá para os pensamentos negativos.

Além desta mediunidade mais comum (intuição e inspiração), também existem aquelas que, para se ver manifestar, é preciso de um médium - com a mediunidade mais ostensiva que a grande maioria. Outros tipos de mediunidade como a Psicografia, que se tornou bastante popular com a mediunidade de Chico Xavier, a Psicofonia, que pode ser vista quase que frequentemente nas palestras de Divaldo Franco e a Vidência necessitam de uma ligação maior entre o médium e o Espírito comunicante. Para se ter uma explicação de maneira bem simples, podemos dizer que o Espírito que deseja se comunicar, age sobre determinados Centros de Força (Chakras) do médium, abrindo-lhe um canal para que ele possa se utilizar do seu corpo físico para uma interação com o plano material.

Exemplo de uma Reunião Mediúnica
Quando não se está em uma reunião mediúnica, com médiuns preparados para execução de tais fenômenos, pode-se observar no cotidiano, onde pessoas que sofrem perturbações, são alvos fácies para Espíritos desequilibrados, que se utilizam do corpo físico da pessoa, seja para interagir com o plano físico, para simplesmente perturbar o médium, ou para perturbar uma coletividade. É muito comum se observar tais fenômenos em igrejas que praticam o exorcismo, onde Espíritos se manifestam em certos fiéis. Vale lembrar que a Medicina admite que uma consciência, que não a do paciente, pode se manifestar através de um corpo "emprestado", ou seja, mediunidade. 

***

Logo, se você passa por algum processo similar, é importante que se lembre que a sintonia em que se encontra é que facultará a comunicação indevida de entidades desencarnadas. O primeiro passo em direção ao seu próprio equilíbrio é a mudança de suas atitudes menos nobres, elevação dos seus pensamentos, dessintonizando-se das energias do Espírito que lhe trás perturbações. Uma ferramenta muito eficaz para tal objetivo é a prece. E não esquecer das palavras do Mestre Jesus-Cristo: "Orai e Vigiai".

Para aprender mais: