quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Violência

Terminei de ler há alguns minutos o livro Rota 66, A história da polícia que mata. Sinceramente, quase não aguentei terminar a leitura, tamanha a barbaridade da covardia da Polícia Militar, a suposta "elite" da polícia de São Paulo. Em determinados momentos parava de ler com a idéia de não retomar mais a leitura. Tamanha a corrupção, a injustiça e o despreparo dos profissionais.

A violência não é o caminho!

Terminei de ler também o livro Abusado, o dono do morro santa marta há uns três dias. Alguns admiraram o tranficante - não foi o meu caso, pois o lado errado da vida certa não deve ser admirado, mas combatido. Se o próprio protagonista do livro, o cognominado Juliano VP, usava da inteligência e evitava a força bruta para as suas atuações (os próprios amigos do tranficante se referiam a ele como frouxo, bandido que não mata), porque a polícia não pode usar a inteligência para acabar, ou atenuar, a violência nas nossas metrópoles?

Sabe como ele, o VP, fazia para poder ter idéias das atuações criminosas? Com a leitura. A leitura é um dos troncos principais da educação. É através da educação que se esclarece. Se um traficante, sem formação acadêmica, tirava proveito da educação, por que os nosso policiais não fazem o mesmo, já que muitos deles têm curso superior e são até doutores da lei?

Quero deixar registrada aqui a minha indignação contra a violência cometida de graça não só pelos bandidos, mas também pelos policiais corrputos que só sabem reclamar do mau salário e se permitem o diálogo não proveitoso com o crime para tirarem vantagens financeiras sobre um dinheiro sujo de sangue inocente, carregado de mortes de crianças, de roubos...

A educação é a solução para os problema da nossa sociedade. Porém não devemos limitar-nos somente às escolas, às nossas crianças e jovens, mas também aos nossos servidores públicos responsáveis pela segurança. Eles também precisam de instrução para aprenderem a combater o crime com sabedoria.

DIGA NÃO À VIOLÊNCIA! NÓS QUEREMOS PAZ!