quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Blog Action Day 2008: Pobreza

Será pobreza apenas a falta de dinheiro? Poderia ser qualificada como pobreza a falta de cultura? De instrução? Educação? E a saúde? Vamos refletir um pouco...

Claro que pobreza pode existir em diversos aspectos. O mais comum, que as pessoas tendem a associar quando se fala a respeito, é a falta de dinheiro. Sem dúvida é uma pobreza que atrapalha a vida das pessoas. Afinal, pagar a escola dos filhos, um médico, comprar remédios, pagar uma academia para praticar um esporte, comprar alimentos, roupas e outras necessidades básicas, tudo isso é negociado através do vil material que possuímos: o dinheiro. Apesar de tudo, dinheiro não traz felicidade, lembre-se disso. Vejamos o porquê.

A pobreza é algo que não está circunscrita nas fronteiras do ter, mas na do ser. A pobreza que vem de dentro, que brota na consciência, aquela que vem da incapacidade de uma pessoa elevar seus pensamentos atraindo para si energias elevadíssimas que lhe torna uma pessoa feliz apesar das adversidades da vida. E sabendo-se disso, enfrentar os problemas, inclusive a falta de poder econômico, é uma tarefa menos árdua.

Você já deve ter notado que eu venho falando da pobreza em um sentido filosófico-espiritual e não material. Falo da pobreza que o Mestre Jesus citou, quando falou dos pobres de Espírito. A pobreza de Espírito, essa sim, é uma que deve ser combatida com unhas e dentes. A pobreza de Espírito deforma os caracteres do ser, alimenta a maldade e contribui para a involução, que é contrária à Lei do Progresso.

Sejamos pois atentos, não pensemos apenas no vil metal como um problema da Humanidade. Ninguém tem aquilo que não merece. Se vive na pobreza, as causas são justas, ou seria Deus injusto? Perscrute o âmago do teu ser, analise os traços da tua personalidade. Certamente você encontrará dentro de ti, baseado nas Leis Divinas, que a pobreza material não é o maior, dos males, mas a pobreza espiritual.