sábado, 20 de setembro de 2008

Caráter e Temperamento

"Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta. "
(Carl Gustav Jung)

Algumas pessoas dizem que nasceram com predisposição para fazer isso ou aquilo. De certa forma elas têm razão, visto que a vida não é limitada a uma existência carnal de algumas décadas, e a "predisposição" não é algo que aparece do nada, não é um efeito sem causa. Porém, muitos trazem consigo, ao galgar os degraus da existência, problemas intríscecos do ser que sobrepujam as qualidades inerentes a um ser humano exemplar. São colocados como algo que nasceu consigo e fazem parte de seu caráter e contribuem para seu temperamento. De certo ponto está certo, mas existe um pequeno equívoco em assumir e conviver com isso.

Diversas pessoas atribuem falhas ao seu modo de ser com excusas, tas como "Mas eu sou assim e ponto" ou ainda, "Eu não tenho como lutar contra isso, é inato em mim". Desculpas de pessoas acomodadas, preguiçosas e sem vontade de se melhorarem. Uns dizem que falhas vêm do caráter outras do temperamento. O que dizer de um desiquilibrado assassino que diante de um júri proclama em alto em bom som "Mas eu fiz isso porque foi mais forte que eu. É como se eu não pudesse lutar contra isso!" ou um alcólatra dizendo "Está no meu gene beber. Os meus genes pedem a água que o passarinho não bebe!".

Brincadeiras à parte! Entretanto não há como atribuir nossas fraquezas ao nosso cérebro ou ao nosso gene. As nossas fraquezas são inerentes ao Espírito, que mantém toda a personalidade do ser. Ao passar dos séculos viemos adquirindo em diferentes experiências as virtudes e as fraquezas que compõem o nosso ser. Cabe a nós lutar contra as fraquezas e exercer as virtudes. Lutar para que possamos encontrar dentro de nós a solução para tais "falhas". A vida é uma escola, estamos aqui justamente para lapidar a pedra bruta do ser e exteriorizarmos o diamante, que é a centelha divina que existe dentro de cada um de nós.

Muita Paz