quarta-feira, 16 de abril de 2008

Os Chakras

O que são os Chakras?

Chakra, em sânscrito, significa Rosa de Luz. Os chakras são os canais por onde circulam as energias de dentro para fora do corpo humano e vice-versa. Os principais são sete distribuídos ao longo da coluna vertebral, a saber: Coronário, Frontal, Laríngeo, Cardíaco, Solar, Sacro e Base. Os nomes são os mais variados, mas referem-se sempre à mesma coisa. Além dos chakras principais existem 300 secundários. Ao todo, o homem é constituído de 88 mil chakras.

Mas para que servem?

Os chakras são os canais do perispírito, ou corpo somático. Estes canais são responsáveis pela absorção e exteriorização de energias com os mais diferentes propósitos. Os principais propósitos são: o equilíbrio da faculdade mediúnica (paranormalidade, parapsiquismo, etc.), projeção astral (experiências fora do corpo conscientes), equilíbrio emocional e físico.

É interessante saber que cada um dos principais chakras está ligado a uma glândula do corpo humano, e que exercem papéis específicos. Falaremos com detalhes destes papéis e das glândulas nos artigos seguintes.

Resumindo, em uma abordagem espiritualista, a respeito dos chakras, podemos dizer que quanto mais embrutecidos, ligados à matéria e com pensamentos de baixas vibrações estivermos, mais "poluídos" estarão os nossos chakras, trazendo-nos conseqüências à vida espiritual, emocional e até mesmo à saúde. Isso se dá devido ao nosso estado mental, que tem influência direta nos nossos centros de força.

O objetivo que temos através do nosso esclarecimento, é que procuremos através do esforço próprio, elevarmo-nos ao Mais Alto, realizando uma ligação com Deus para que nos tornemos menos densos e voltemos o nosso coração ao bem. Através da reforma íntima, seremos capazes de equilibrar os nossos centros de força e nos beneficiarmos das belezas e maravilhas de estarmos em contato direto com forças e energias sutis. Contato esse que mostrarão para nós quais são as nossas verdadeiras preocupações enquanto encarnados na crosta terrestre. Isso sem falar no benefício de experimentarmos fenômenos que nos dão a certeza de que a vida não termina com o cerrar da tampa de um caixão. Teremos fé ou acreditaremos em algo não por experiência alheia, mas pela nossa própria vivência com o fato.

Como podemos equilibrar os nossos chakras para alcançar estas experiências?

O ideal seria que nossos chakras mantivessem abertos. Quando eles não estão abertos o bastante eles estão sob-ativos, em contrapartida, para nos manter em equilíbrio, temos que manter outros sobre-ativo.

Existem várias técnicas, desde meditações até exercícios físicos, para balancear os chakras. O que eu acho mais fácil e rápido é através de práticas meditativas, claro, unindo com o trabalho pela reforma íntima.

A partir da próxima semana dissertaremos neste blog uma explanação sobre a responsabilidade de cada um dos principais centros de força. Esteja presente!

Namastê!