domingo, 2 de março de 2008

Lei de Sociedade

Relatando mais uma das Leis Morais, falaremos agora da Lei de Sociedade. Essa Lei que não é preciso nem mesmo ter conhecimento da Doutrina Espírita para saber que ela é essencial para o desenvolvimento humano.

Os homens têm, além das necessidades básicas, a necessidade de viver em grupo. Numa sociedade onde possa casar, ter filhos, trabalhar, ter amigos, tirar e dar conselhos. Por essa razão a Consciência Cósmica (Deus) criou diversas sociedades que populam o globo terrestre. Assim, o homem pode desempenhar o seu papel para o próprio avanço e para o avanço da sociedade em que vive e conseqüentemente a sociedade prestando seu papel contribuirá para a evolução da humanidade como um todo. Para entender isso, basta lançar um olhar para o passado histórico da nossa Humanidade e poderemos ver o que isso quer dizer.

Em contrapartida existe sempre aquele que ou por ignorância ou por vontade infringe as Leis Cósmicas (Divinas). Pessoas que optam por viver no mais absoluto silêncio, retirada do convívio social, não tendo filhos, não tomando um companheiro para o casamento, etc. Isso é uma prova explícita do egoísmo entranhado na crosta do coração humano. Se não houver convívio, como poderá ser útil aos demais e exercer o amor e caridade? Se não se casar, como haverá filhos? Se não houver filhos, como se dará a expansão da Família de Jesus? Ou como daremos a oportunidade para os espíritos que necessitam passar a sua estadia aqui na Terra? A reencarnação precisa que um casa reproduza filhos. Lembrando que aquele que não faz o mal, também não faz bem e, por essa razão, não é menos culpado do que aquele que faz o mal.

Muita Paz