quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Fé ou Obras?

Fora da Caridade não há Salvação

Uns dizem que para chegar ao céu é necessário ter fé, em contrapartida, outras opiniões dizem que o que nos levará para o céu são as boas obras que realizarmos. O que você acha?

Desde que o mundo é mundo várias religiões existiram assegurando e ensinando seus dogmas para conseguirem o reino celestial. Moisés tentou montar um caminho mais plano para tal, deixando o retoque final para Jesus, que com grande Glória desceu do aconchego celestial para ser crucificado por seu próprio povo. Mas mesmo assim, com o poder das palavras e das idéias essa foi a Doutrina que mais se abrangeu em toda a Humanidade, apesar de nem todos a crêem.

Sem dúvida o Cristianismo também gerou suas diversas religiões. Católicos e Protestantes, por exemplo, crêem no mesmo Deus, falam do mesmo Cristo, apregoam o mesmo Céu, condenam ao mesmo inferno, mas ficam guerreando entre seus dogmas para saber quem é capaz de fazer mais prosélitos. Não conheço todas as religiões Cristãs, mas a maioria das que eu conheço se encaixa no mesmo exemplo citado acima.

Enfim, apesar de toda essa guerra de foice que existe entre algumas religiões, falemos então do que realmente nos coroará ao final de nossa jornada, a fé ou as obras?


A Fé é um artifício bastante ensinado pelas doutrinas cristãs. Muitas delas afirmam que só irá para o céu quem tem fé. A Bíblia fala que a fé é a base de todas as coisas (Aos Hebreus 11), mas não fala que é o pré-requisito para entrar no céu. Pra falar a verdade, eu também não consigo imaginar uma pessoa ignorante, intransigente, egoísta, orgulhosa, porém transbordando de fé entrando no céu. É meio ilógico você não acha?

Por outro lado, Cristo, o autor dessa grande religião que nos foi ensinada e que um dia tornar-se-á única, falou claramente que "Fora da Caridade não há Salvação". Fazer a caridade é, necessariamente, realizar obras. Obras benévolas, cheias de amor ao próximo e a Deus. Jesus fez caridades todo o tempo de sua vida. Ele, o Mestre dos Mestres, exemplificou na prática como devemos proceder. Se ele é o nosso referencial, não devemos seguir outro senão o Rabí. Agora sim, fica mais fácil conceber a idéia de alguém entrando no céu mesmo não tendo fé, mas realizando diversas obras levando em consideração a Doutrina do Grande Mestre. Fica mais racional, mais lógico, não é mesmo?

Eu tenho o meu ponto de vista com relação a esse questionamento: Fé ou Obras? Podemos dizer que uma pessoa pode ter a fé maior do mundo, mas se tiver uma fé cega, daquelas que não conseguem enxergar um palmo à frente do nariz e que não realizam os ensinamentos do Mestre, para com esses, Deus terá que usar de Misericórdia no grande dia. Ter fé não significa realizar obras. Já, se uma pessoa realiza obras, muito provavelmente ela tem a esperança de um dia alcançar a vida eterna nos céus. E o que é a fé senão a esperança? A fé é a esperança das coisas que se esperam, já dizia Paulo nas cartas aos Hebreus.

Entre fé e obras, fique com ambos!

Um Abraço Fraterno!

Artigos Relacionados: