sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Predestinação & Livre Arbítrio

Sempre podemos decidir entre dois caminhos,
cabe a nós arcar com a conseqüência da escolha errada.


Entre os algumas linhagens evangélicas principalmente, ouve-se bastante falar sobre predestinação. Que fulano ou beltrano foi predestinado a fazer tal coisa ou tal coisa e/ou nasceu com tal condição por ser predestinado. Ser predestinado é ter sua condição já estabelecida antes de sua vida, o que lhe faz ser superior ou inferior aos outros. Mas isso é um tanto injusto, não é mesmo?

Quando cremos que a predestinação existe, somos, conseqüentemente, induzidos a acreditar que o livre arbítrio não é de todo efetivo, pois se somos predestinados não poderemos exercer o livre arbítrio para alcançarmos o que nós realmente desejamos, pois estamos, como a própria palavra já diz, predestinados a exercer tal função. Se Deus nos deu o livre arbítrio e a opção de até mesmo não acreditar Nele, por que existiria a predestinação?

De uma forma simples, podemos até entender a predestinação sob uma ótica diferente. Se nos embasarmos na reencarnação e entendermos a obra da criação como perfeita nos seus aspectos mais peculiares, poderemos até entender a missão que nos é atribuída no plano espiritual como predestinação, mas mesmo assim se o espírito "predestinado" não quiser se comprometer com a missão, este tem toda a liberdade para tal, cabendo a ele arcar com as conseqüências. Isso é o livre arbítrio.

Se ainda insiste em acreditar que a predestinação existe, tente dar uma resposta a essa questão: "Por que Deus criaria um ser devotado ao bem, sem a condição de sucumbir às imperfeições dos mortais e a outros criaria com mais sucetibilidade a ceder ao mal?". Deus é justo no sentido mais forte e amplo desta palavra. Claro que não é o suficiente para qualificá-lo, mas por ele ser de todo perfeito (palavra também insuficiente), Ele abrange a justiça desde o seu entendimento mais parco até o mais complexo, entendimento este que estamos muito distante de alcançarmos.

Muitos são os espíritos bastante evoluídos que habitaram a superfície terrestre incubidos de missões bastante críticas para a evolução da nossa Humanidade. Temos diversos exemplos que deveríamos nos inteirar de suas biografias a fim de aprendermos algo a mais para nossa bagagem de conhecimento tanto moral quanto espiritual. Sócrates, Martinho Lutero, Martin Luther King, Allan Kardec, Nelson Mandela, Agostinho, Paulo o Apóstolo e, é claro, o governador e fundador da nossa esfera, responsável pela criação do nosso planeta desde a sua formação molecular, Jesus Cristo.

Agora, antes de acreditar que algo está acontecendo na sua vida por conseqüência da predestinação, tente encontrar a causa do problema que gerou toda essa turbulência. Onde há fumaça há fogo, ou seja, para todo efeito existe uma causa. Certamente em algum momento da sua vida você optou por algo que lhe induziu a enfrentar este problema. Mas lembre-se, nunca é tarde para recomeçar.

Abraços Fraternos!


Artigos relacionados: