quarta-feira, 25 de julho de 2007

Quem criou o Diabo, Deus ou o homem?

Até onde sei, de todas as crenças a única que personifica o Diabo como um príncipe do inferno é a Cristã (protestantes e católicos). Todas as outras não o personificam como um ser responsável por lutar com Deus para conquistar as almas dos humanos.


Mas e a resposta à pergunta lançada no título, qual seria o responsável pela criação de uma criatura destas? Levaremos em consideração duas premissas e analisaremos cada uma separadamente. Deus criou o Diabo e O homem criou o Diabo. Vamos lá...


1) Deus criou o Diabo

Todos nós sabemos que Deus tem atributos que NENHUM outro ser tem. Deus é a inteligência suprema do Universo, causa primeira de todas as coisas, eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. Todas as leis da natureza são leis divinas, pois Deus é seu autor. Sendo Deus a inteligência suprema, podemos concluir que ele é onisciente. E se Deus é eterno, ele é atemporal. Partindo dessa conclusão, que todos irão concordar, gostaria de conduzir uma linha de pensamento que nos levará a resposta mais lógica e racional. Iremos abordar alguns itens que a Igreja afirma em suas sustentações da existência do Diabo.

O Diabo é um anjo caído: Os anjos são seres perfeitos. Logo se são perfeitos, nunca erram. Tampouco teriam a ousadia de pensar em tomar o lugar do Soberano Deus. Sabendo disso, o Diabo era um anjo?

O Diabo é o príncipe do inferno: Se o Diabo é o príncipe do inferno, Deus criou o inferno e o Diabo, pois Deus é o criador de TODAS as coisas. Vamos analisar com calma duas assertivas que se sustentaram durante séculos.

  • Como se acredita, o Diabo tem o papel de lutar contra Deus para ver quem conquista mais almas na humanidade.
  • Com base no livre arbítrio o Diabo influencia o homem para o mal e, de acordo com o mal que faz, terá sua alma jogada no inferno para sempre.

Ambas as assertivas têm falhas gravíssimas. A primeira delas quebra de uma só vez dois dos atributos de Deus: ser misericordioso e onipotente. Vamos ver como.

Ter misericórdia é perdoar os pecados, dar a chance do arrependimento independente do tamanho do erro. Se um Pai sabe perdoar seus filhos, imagina o Deus que está nos Céus. O Deus Infinitamente misericordioso! Comparar Deus aos homens é dizer que Deus não é Deus. Além disso, onde estaria a Justiça de Deus em cobrar de nós algo que Ele mesmo não cumprisse? Ele não nos ensinou através de Cristo que devemos perdoar nosso irmão setenta vezes sete vezes, ou seja, quantas vezes forem necessárias?

Ser onipotente é ser o único ser poderoso de tudo que existe. O supremo, o maior, o inigualável. De acordo com a antiga crença, o Diabo também tem poderes capaz de influenciar os homens para o mal e levá-lo ao tormento eterno. Se isso fosse verdade, teríamos dois seres com iguais poderes, sendo que um devotado ao bem e outro ao mal. Isso faz sentido pra você?

A segunda falha quebra o atributo da onisciência de Deus. Se Deus criou o Diabo sabendo que ele faria todo esse estardalhaço que a antiga crença diz, onde estaria a bondade de Deus?

Fazendo uma analogia: "Se você tem um filho, você colocaria uma cobra venenosa e traiçoeira para partilhar morada com ele? Se você, que é falho(a) e cheio(a) de erros sabe discernir o que é bom para seu filho, por que Deus não saberia, visto que ele é detentor de toda a sabedoria do universo?"

O Diabo é aquele que tentou Eva: Acreditar que o Diabo tentou Eva é acreditar que Adão e Eva foram os primeiros humanos a habitarem a Terra. Se não existia homem antes destes, o mal também não existia, visto que o mal só foi colocado na humanidade depois que Eva comeu o fruto proibido. Mas essa teoria pode ser quebrada na própria Bíblia onde no livro de Gênesis é dito que Caim, após matar Abel foi para outra cidade onde tomou sua esposa e teve filhos. Se Adão e Eva só tiveram Caim, Abel e Seth, que terra seria essa que já tinha habitantes? Com certeza a intenção de Moisés ao ser inspirado por Deus para psicografar tal acontecimento, foi ter pensado numa forma de tentar ensinar o povo (ignorante) da época o princípio da criação do planeta somente, visto que naquela época eles nem imaginavam que existia o universo tampouco outros planetas e jamais poderiam compreender essa imensidão - que também é criação Divina.

Não paramos por aí, ainda com relação ao estabelecimento do mal na humanidade, cronologicamente, desde Adão até Jesus Cristo temos aproximadamente quatro mil anos, onde aproximados seis mil anos seria a idade do planeta Terra. E a História diz (e comprova arqueologicamente) que a Terra já era habitada por homens na Pré-História há mais de trezentos mil anos. Certamente estes homens (selvagens) que viveram na Pré-História brigavam entre si por alimento, por sexo, por territórios devido ao nível de evolução moral ser muito baixo. Se o mal não existisse nessa época, o homem viveria pacificamente sem precisar brigar por nada e nem seriam selvagens. Onde então foi criado o mal da humanidade?

Você já consegue imaginar Deus criando o Diabo?

Vamos para a outra abordagem.



2) O homem criou o Diabo

Como sabemos, a Bíblia tem centenas de citações que variam entre os seguintes termos: Diabo, Demônio e Satanás. Todos esses termos têm significados que expressam algo totalmente diferente do que é dito pela doutrina católica e protestante. Vamos a elas:

Diabo: tudo que é contrário a Deus. A luxúria, a ganância, o adultério, etc.

Demônio: originado do grego daemon. Significa espírito e pode ser bom ou mal. Pelo fato de o Novo Testamento ter sido escrito em grego, utilizou-se este termo;

Satanás: é a representação de tudo que é mal. Todas as escolhas erradas que o homem faz. O Satanás é o mal, como também o é o diabo;

E de onde vem aquele homem de chifres, vermelho, que tem rabo de seta e usa um tridente? Boa pergunta...

A Igreja Católica por acreditar ser a única de Cristo, queria que todos fizessem parte dela. E os santíssimos papas nos diversos conselhos que houveram, decidiram fazer um mix dos deuses pagãos e de outras crenças (contrárias ao catolicismo) para criar um ser horrendo que as pessoas tivessem medo, isso por volta do século III. Daí criou-se a encarnação de Satanás e o inferno de fogo ardente. A igreja pregava que todos os que professavam uma fé diferente daquela habitaria no inferno para sempre sendo tentado por Satanás no inferno. Além de fiéis, ganhou muito, mas muito dinheiro sustentando essa mentira no decorrer dos séculos (pesquisar sobre a Reforma de Lutero).

Depois disso o Diabo tomou diversas outras formas, onde uma delas foi a representação racista de um homem negro de barbas. Isso devido às crenças afro-descendentes não serem monoteístas e não professarem a mesma fé católica. Daí então se atribuiu outros nomes ao Diabo como, por exemplo, Exú, Tranca-Rua, entre outros, para representarem as entidades afro-religiosas deturpando o seu real sentido.

E agora que você sabe disso, consegue uma resposta à pergunta lançada? Quem criou o Diabo, Deus ou o homem?

Então quem faz o mal afinal?

O mal quem faz é o próprio homem em suas escolhas erradas. Ele, com o seu livre arbítrio, escolhe um caminho diferente daquele que segue a perfeição divina. Escolhe caminhos que ao invés de levarem a Deus, levam-no à sensualidade, ao materialismo, à ganância e toda sorte de sentimentos que nos distancia da Divina Providência. Mas devido à infinita misericórdia de Deus, o perdão sempre nos é dado e uma nova chance de pagar por nossos pecados é concedida, seja nessa ou noutra vida. (Vide Reencarnação: uma questão de Justiça).

Claro que também somos tentados por espíritos infelizes e imperfeitos. Assim como existem homens que não gostam de ver o nosso sucesso, os espíritos, que nada mais são que as almas dos homens, também não ficam satisfeitos quando estamos no caminho correto e tentam de toda forma nos influenciar para o mal. Mas com o nosso avanço intelecto-espiritual nós ficaremos menos susceptíveis a essas tentações. A prece, no nosso estado atual de evolução, é o meio mais eficaz de nos abstermos dessas más influências.

Muita Paz!