sábado, 7 de julho de 2007

A Obsessão

Como falamos no nosso último artigo sobre Desejo & Vontade, gostaria de considerar neste artigo algo que muitas vezes nos desviam dos bons desejos e até mesmo nos induzem aos maus. Falaremos da Obsessão.

A obsessão é um termo utilizado pela Doutrina Espírita para explicar a causa de certos problemas que acontecem com o homem, seja físico ou psicológico e que aparentemente são inexplicáveis sem tal conhecimento que exporemos aqui.

A obsessão se dá quando um Espírito age sobre outro fazendo com que o obsediado seja influenciado negativamente e, muitas vezes, inferindo no livre arbítrio. O obsessor é um Espírito imperfeito que tem vontade de fazer o mal ou simplesmente de incomodar, dependendo do quão imperfeito é este Espírito.

A obsessão pode se dar de Espirito encarnado para encarnado, encarnado para desencarnado, desencarnado para encarnado e de desencarnado para desencarnado. Nos limitaremos em falar sobre os que acontecem do "lado de lá pro lado de cá", ou seja, do desencarnado para o encarnado.

Problemas como o mau humor crônico, dores de cabeça constantes sem causa, impaciência, intransigência, aparentes problemas de personalidade, atitudes insensatas, etc., quando não são encontradas as causas através da medicina/psicologia convencional, podem ser resultados da obsessão. Muitas vezes o obsediado sabe que o é, outras vezes terceiros precisam notar a obsessão e agir para a cura, mas como?

Para combater a obsessão, a arma infalível é a oração. Independente do tipo de obsessão (obsessão simples, fascinação ou subjugação. leia mais... ), a "dose" de oração será eficiente no combate ao mal que deverá não só levar em conta a libertação do obsediado, mas também o esclarecimento espiritual do obsessor.

Sabido isto, podemos notar que certas atitudes, pensamentos e crises de personalidade podem ser o resultado de uma obsessão. Já te aconteceu de falar ou fazer algo que depois tenha concluído: "Eu não queria fazer isso, mas fiz.". Isso é um caso em que podemos ter sido influenciados negativamente por um espírito obsessor. Lembrando do Evangelho, podemos concluir a razão de Cristo, que conhecia tanto o plano material quanto o espiritual, ter dito: "orai e vigiai para não cairdes em tentação". Sábias palavras que alcançam muito mais que os nossos olhos e mente podem (ou poderiam) alcançar.

Oremos e vigiemos! Façamos a cada dia um renovo espiritual, equilibrando nossas vibrações, fazendo de nós uma fonte de energias positivas a fim de regarmos o espírito do nosso irmão, praticando assim a caridade. Com nossas energias espirituais harmonizadas abriremos terreno para os Bons Espíritos agirem sobre nós, esclarecendo-nos de nossa missão aqui na Terra e nos ajudando nos momentos difíceis.

Lembre-se, somos vitmas dos espíritos imperfeitos somente quando nos colocamos no mesmo padrão vibracional deles. Portanto, orai e vigiai.

Muita Paz!