terça-feira, 12 de junho de 2007

O grande mal da humanidade é a religião

Diferenças sempre existiram, e viva as diferenças. O único problema é o respeito a elas. Esse é o "X" da questão. Muita gente não se respeita atualmente, seja em qual área for. Quando o assunto é religião então... ...sai de baixo!

Religião:
1) crença na existência de um ente supremo como causa, fim ou lei universal
2) crença, devoção, piedade
3) reverência às coisas sagradas

Fonte: Houaiss


Toda religião tem o seu papel (importante) na humanidade, cada uma tem um grupo de pessoas aptas a entenderem a sua mensagem e a difundirem, na sua grande maioria fundamentada no amor. Grandes grupos religiosos têm seus líderes: Buda, Khrisna, Maomé, Jesus, entre outros. Todos empenhados em disseminar a prática do bem, do amor, da caridade, da benevolência. E graças a Deus, toda a humanidade foi muito empenhada em fazer a lição de casa e praticam os ensinamentos no seu cotidiano conforme os mártires citados, não é mesmo? NÃO! Já pararam para pensar se os homens seguissem o que seus líderes lhes ensinaram? Já imaginaram se houvesse uma única religião no mundo, uma religião em que todos se respeitassem, todos amassem o próximo como a si mesmos, onde nem o amor-próprio nem o egoísmo imperassem? Chegaremos lá, um dia...

Há quem diga que a religião é fundamental para a formação da sociedade, para orientar as pessoas que não têm instrução a seguirem um caminho religioso. Eu discordo. Por causa da religião que o Vaticano pode comprar um país inteiro, enquanto tem milhares de pessoas morrendo de fome ali do lado deles, na África. Enquanto a Igreja Universal está extorquindo seus fiéis, no Rio de Janeiro, cidade onde vivo, existem milhares de pessoas nas ruas (incluindo mulheres e crianças) passando fome, sede e frio (isso sem contar os próprios membros da IURD). Agora, pensando friamente, se a religião apregoa o amor de Cristo, certo é que os praticantes deste amor deveriam seguí-lo, ajudando quem precisa, seja material ou espiritualmente. E é isso o que acontece? Infelizmente não, e isso denota a nossa inferioridade em relação aos grandes mártires que por aqui passaram.

Todas as vezes que penso em religião, de tanto a mídia e a História martelar no meu (in/sub)consciente, associo logo ao capitalismo abusivo e/ou a enganação. Quando o nosso "irmão mais velho" passou pela Terra, foi ao encontro das ovelhas desgarradas, das que estavam fora de um rebanho pois estas estavam preparadas, de coração limpo para ouvirem o que o grande Mestre tinha para dizer - A Boa Nova. Com sua missão parcialmente cumprida na Terra, os homens aproveitaram a ignorância da população para tirar algum proveito dessa situação. Usou a Boa Nova para benefício próprio, infringindo diretamente a Lei Universal - amai o próximo como a ti mesmo. Por quê? Distorceram a religião, o sagrado e usaram o grande ensinamento para fazer dinheiro. Fizeram da religião uma máscara para satisfazerem suas necessidades animalescas. E o pior é que desde aquele tempo, mesmo com todos os mártires que vieram após Jesus, nada mudou. Evoluímos (e muito) tecnologicamente mas nada moralmente. Moral e intelecto parecem andarem desgarradas quando deveriam andar de mãos dadas!

Outro aspecto que foi incrustado à religião foi o fato de colocar em um espaço circunscrito a um templo a salvação da alma. Dizer que só os homens que professam tal fé e que freqüentam tal templo, terão a salvação de suas almas. Que absurdo! Isso não é em nada semelhante aos ensinamentos dos grandes mártires, dentre eles Jesus Cristo. O que será que Jesus Cristo pensa quando vê seus irmãos distorcendo os seus ensinamentos?

Não menos importante, podemos citar as guerras que são travadas por causas religiosas. Com relação a esse aspecto não vou discorrer muito visto que se você leu este pensamento até aqui, é um sinal que o mínimo de pensamento humanista também corre em sua mente. Certamente saberá discernir à luz da razão o que de errado existe naqueles países que guerreiam ferozmente em nome de Maomé e de Alá.

Bom meu amigo, reflita sobre isso. Pense qual é o real significado da religião nas sua vida. Da religião seguida e fundamentada na razão e no amor, da fé raciocinada. Da religião que afaga as nossas almas, que ama o próximo, que alegra-se com os que se alegram e entristece com os que se entristecem. Pensemos o que nós, pequeninos seres da criação, podemos fazer para tornar o nosso mundo melhor senão para nós, para nossos descendentes, um mundo de paz, de harmonia, de amor...

Muita Paz!

Até a próxima.