segunda-feira, 30 de abril de 2007

Reencarnação, uma questão de Justiça!

Vimos no último post que o Espírito é algo muito vivo, de identidade única no Universo, vive além da matéria, foi criado por Deus e é eterno. Com isso, gostaria de começar este post com uma pergunta provocante: Em que momento é criado o Espírito? No momento do nascimento ou o Espírito já existia antes do corpo nascer? O que você acha? Vamos estudar um pouco desse fenômeno divino e abordar os dois pontos levantados nas questões acima.

1) O Espírito é criado no momento do nascimento do homem.

Muita gente crê, principalmente os Católicos e Evangélicos, que o Espírito é criado no momento do nascimento do homem. Que dali pra frente, tudo o que ele fizer irá contar positiva ou negativamente para o seu "julgamento final", o Fim do Mundo. Será? Vamos analisar.

Vimos que o Espírito é quem armazena todo o conhecimento do homem, seja ele espiritual, religioso, científico, tecnológico, etc. O cérebro é só um meio material de ligar a matéria à psiquè (alma). Se todo conhecimento está no Espírito, inclusive as boas e más obras, ele vai viver após a matéria para ser julgado, nada mais lógico, visto que o cérebro será consumido pela terra, ao pó voltará. Com isso, estamos falando do final da vida material, mas e o início? E as crianças índigo? E todo aquele conhecimento que, por exemplo, Beethoven, tinha sobre a música mesmo quando criança? E as crianças que parecem "nascer sabendo" sobre determinado assunto?

Se o conhecimento está no Espírito, certo é que todo o conhecimento levantado pelas questões acima, também está no Espírito, sem dúvida! O conhecimento estando no Espírito e Deus criando o Espírito no momento do nascimento do homem, das duas uma: Ou Deus privilegiou alguns com aptidões mais que outros ou o Espírito já obteve todo o conhecimento de algum outro lugar. Agora, julgue você mesmo, pela sua própria razão.

2) O Espírito já era existente antes do nascimento do corpo material

Essa é a abordagem mais lógica. Confrontam as questões lançadas acima e também justifica todo o conhecimento que uma pessoa tem, toda a disposição para aprender tal ou tal coisa. Vamos analisar minuciosamente essa abordagem.

No momento que um Espírito encarna num corpo igual ao nosso, ele já passou por algumas existências anteriores, nesta ou noutra esfera. Nas existências anteriores obteve conhecimentos que ficaram armazenados no Espírito. Conhecimento esse que não será jamais perdido, senão pela vontade de Deus, que estará acompanhando o Espírito em todas as suas existências futuras. Se um homem foi Músico em uma existência anterior, certo é que o conhecimento da música está enraizado no seu Ser e lhe acompanhará em suas próximas existências, como aconteceu com Beethoven e diversos outros grandes nomes da música. Eu mesmo, desde muito pequenino, sempre tive muita facilidade para aprender instrumentos musicais. Sempre tive pré-disposição para alguns assuntos, entre eles a música e desenho.

Se o Espírito passou por novas existências, então não existe o fogo eterno! Seria até ilógico dizer que Deus, em toda sua sabedoria, bondade, misericórdia e justiça, colocaria um de seus filhos no inferno para todo o sempre. Um Espírito encarnado que tem inclinação para o mal e não faz nenhum sacrifício para dominá-la, pratica todas as maldades inconseqüentemente e nem se dá o trabalho de conhecer alguma doutrina religiosa que lhe ensine um pouco sobre a vida espiritual, é para Deus como um filho rebelde é para um pai. Um pai, por mais que submeta um filho a uma punição, sempre deixará uma porta aberta ao arrependimento. Depois de uma punição, o filho estando regenerando, o pai não o perdoaria? Se um pai sabe ofertar boas coisas aos filhos, imagina o Pai que está nos Céus?

Existe uma lei chamada Causa e Efeito. Para todo Efeito tem uma Causa. Se você está aqui, certamente houve uma causa que lhe fizesse habitar essa esfera, boa ou má. Você (digo como sendo Espírito) pode não estar depurado o suficiente para partir para o "céu", ou pode ter sido depurado o suficiente para sair de um "inferno" para esta esfera, que não é a última e nem a melhor. Justiça é isso. Como pode ser explicado o fato de uma criança nascer com deficiencias físicas ou mentais? Crianças que morrem sem ter uma razão lógica (sem ter a luz da reencarnação)? Crianças que nascem, por exemplo, no continente Africano submetidas à miséria indigna de um ser humano e morrem de fome, desidratadas? Seria Deus injusto em privilegiar somente alguns seres da criação? A resposta é tão clara como a água cristalina, absolutamente NÃO! E não há como explicar tais situações sem aceitar na sua mais pura essência, a reencarnação, para todo efeito existe uma causa.

Contanto, existem aqueles que nada acreditam fora da Bíblia, e é justo, embora eu acho muito egoísmo acreditar que Deus só enviou aqueles homens, os discípulos de Cristo, para nos esclarecer das coisas espirituais. O próprio Cristo falou que nem tudo nos era mister compreender, mas que ele enviaria O Consolador pelo Espírito da Verdade (que é o próprio Cristo através dos bons espíritos) para nos esclarecer mais abertamente sobre tudo aquilo que o povo não poderia entender naquela época. Mas me diga agora, se Jesus Cristo não disse tudo naquela época, sem a certeza de haver uma vida futura, de que adiantaria Cristo enviar O Consolador para nos dar as boas novas esclarecendo-nos de alguns detalhes novos do mundo espiritual se a vida do povo daquela época findaria depois de mais algumas décadas?

Visto que a Bíblia é um livro Universal, deve-se lá encontrar todas as respostas às perguntas da atualidade, umas respostas claras, outras nem tanto. Porém acrescento que a Bíblia foi escrita em uma época onde a evolução intelectual era muito limitada, as pessoas não tinham capacidade intelectual e nem tampouco moral para entender todos os "mistérios" da vida Espiritual, como eu disse no parágrafo anterior. Cabe, neste caso, uma análise muito minuciosa para entender tudo o que o Grande Mestre Nazareno nos deixou nas entrelinhas dos Seus ensinamentos naquela época. Existem várias, não poucas, evidências de que a reencarnação é um fato, e não surgiu de 100 anos pra cá, nem de 2000 anos pra cá. A reencarnação é uma Lei Divina, a Lei do Progresso, rumo à perfeição.

Para quem quiser se aprofundar e ver a veracidade dos fatos na própria Bíblia, disponibilizo um link com todas as evidências. «A Reencarnação é Confirmada pela Bíblia».

"E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça."
(Mateus XI, v. 12 ao 15)

Que Deus ilumine a nossa mente e nosso coração, fazendo-nos a cada dia nos abnegarmos das coisas materiais dessa vida e voltarmos mais as espirituais praticando o amor e a caridade do Grande Mestre Jesus Cristo!

Até a próxima!